Protocolado na Assembleia Legislativa pedido de impeachment contra o governador Raimundo Colombo

Após a citação do político catarinense na delação da JBS, foi protocolado nessa terça-feira (23) pedido de impeachment contra o governador Raimundo Colombo.




Apesar da delação da JBS o pedido tem como base outro pedido de cassação do mandato do governador apresentado em outubro do ano passado e arquivado pelo então presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC), deputado Gelson Merísio (PSD), sob alegação de problemas na forma da apresentação do pedido. O documento tem como base a auditoria promovida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC) que identificou prática ilegal na doação de recursos da Celesc ao Fundosocial em 2015.

O novo pedido de impeachment é apresentado por pelo menos 32 pessoas ligadas ao Fórum de Luta em Defesa dos Servidores Públicos do Estado. Agora o presidente da ALESC, deputado Silvio Dreveck tem 15 dias para avaliar a legalidade do pedido.

O deputado Dirceu Dresch (PT) afirmou que o pedido de impeachment traz acusações graves e que a sua análise não deve ficar restrita à presidência do Legislativo. “Esse pedido de abertura de impeachment já foi alvo de uma manobra protocolar para que fosse barrado. Isso não pode se repetir, exigimos que se respeite o regimento interno e que se convoque imediatamente a comissão especial que analisará o processo. Queremos poder fazer uma boa discussão sobre o caso, até porque esse é o nosso papel como parlamentares.”

Até o momento não houve manifestação do governador sobre o pedido de impeachment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *