Ministro Fachin autoriza abertura de inquéritos contra políticos catarinenses

Ministro do Supremo Tribunal Federal autorizou abertura de inquéritos solicitados pelo Procurador-Geral da República (PGR), Rodrigo Janot




O relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Edson Fachin, autorizou a Procuradoria-Geral da República (PGR) a investigar 8 ministros, 3 governadores, 24 senadores e 39 deputados federais entre outros políticos.

O STF informou oficialmente que o ministro Luiz Edson Fachin determinou a abertura de 76 inquéritos para investigar políticos e autoridades com base nas delações de executivos da Odebrecht.

Entre os novos pedidos de inquéritos, estão pedidos de investigação contra os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB/CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ). Os inquéritos servirão para apurar eventuais crimes cometidos contra os investigados. Os acusados se tornam réus em ações penais caso o Supremo aceite as denúncias apresentadas.

Entre a relação de pedidos de abertura de inquéritos, aparecem os nomes de 4 políticos catarinenses: o senador Dalírio Beber (PSDB), o deputado federal Décio Lima (PT), a deputada estadual Ana Paula Lima (PT) e Napoleão Bernardes (PSDB) prefeito de Blumenau.

O Que Dizem os Investigados

O senador Dalírio Beber (PSDB), em nota, afirmou receber com surpresa a notícia e que rechaça toda e qualquer denúncia de prática de ilícitos. “Estou indignado, mas absolutamente tranquilo, pois minha consciência em nada me acusa. Digo à sociedade brasileira, em especial, aos Catarinenses, que sempre confiaram em mim, que espero que rapidamente a verdade seja restabelecida. Neste momento, coloco-me inteiramente à disposição da Justiça”, afirma em nota.

Em nota o deputado federal Décio Lima (PT) afirmar receber a notícia com tranquilidade já que confia que a verdade e a justiça prevalecerão. “Declaro que sou o maior interessado no esclarecimento de toda esta situação. É importante destacar que não sou réu e nem investigado em nenhum processo da Lava Jato. A minha vida pública sempre foi pautada pela ética, lisura e transparência e a minha história demonstra a preocupação com a legalidade de todos os meus atos”, completa.

A deputada estadual Ana Paula Lima (PT) se colocou à disposição da justiça e das autoridades para prestar todos os esclarecimentos. “Afirmo que as doações à minha campanha eleitoral foram declaradas e aprovadas pelos órgãos competentes, e que minha conduta pública é regida pelos princípios da ética, moral e legalidade”, comenta em nota.

O prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes (PSDB), em sua página do Facebook disse receber a notícia com absoluta perplexidade. “Estou tranquilo, com minha consciência limpa e em paz, porém indignado. A população de Blumenau sabe que tenho minha vida pública pautada pela ética, transparência e responsabilidade. Quero que tudo se esclareça o mais rápido possível, porque o meu único foco continua sendo, como sempre, trabalhar todos os dias com a maior transparência possível pela cidade onde nasci, que me viu crescer e que jamais desapontarei”, diz o texto publicado.

Uma resposta para “Ministro Fachin autoriza abertura de inquéritos contra políticos catarinenses”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *